Melasma…O que é e como cuidar?

 

Sem título

Olá meninas!

Hoje vamos falar de um assunto que intriga muitas mulheres e nem sempre é bem explicado: o melasma.
Mas afinal, o que é isso?

Sabe aquela mancha acastanhada que, em algumas situações, acaba surgindo na pele (geralmente no rosto, embora possa acometer também outros locais) e que compromete a estética?

Então, ainda que seja um tanto quanto comum, hoje – mesmo que não se saiba exatamente o que a causa, acreditando-se que alguns fatores hormonais ou emocionais possam estar envolvidos – sabemos algumas coisas que podem contribuir para que elas apareçam e, com isso, torna-se possível evitar determinados fatores, ajudando a amenizar os riscos de surgimento.

Portanto, faz-se necessário o conhecimento de algumas informações importantes.

Acompanhe a leitura a seguir e veja como cuidar do melasma:

O que é o melasma, em palavras simples?

É a condição em que a pele se torna mais escura em determinada região em razão de os chamados melanócitos (células protetoras da melanina, responsável pelo pigmento) sofrerem alterações que culminam em uma coloração fenotípica (ou seja, de variação), induzidos por alguns fatores que podem incluir até certas inflamações (casos em que é indicado consultar opinião médica) ou uso de alguns produtos – que pode ser feito de forma inadequada ou não recomendada para determinado tipo ou característica de pele (por isso a importância de sempre seguir o aconselhamento de profissionais).

Em alguns casos, por razões não totalmente conhecidas, a melanina começa a ser produzida de forma mais aquecida, formando “estoques” maiores em regiões localizadas, o que origina o problema que, embora não seja responsável por transtornos de saúde mais sérios, geralmente acomete bastante a auto-estima e pode provocar até mesmo estados depressivos.

O que contribui para o aparecimento

De algum modo, peles muito expostas ao sol têm maior tendência de desenvolver melasma. Quando ele acontece durante a gravidez – um período, inclusive, mais suscetível por razões talvez, novamente, mais ligadas à ação de hormônios, embora não se possa afirmar com 100% de certeza – é chamado de cloasma gravídico e, da mesma forma que nos demais casos, exige cuidados especiais com a pele.

O uso de filtro solar é extremamente importante para proteger a pele dos raios ultravioletas e de seus efeitos nocivos, além de, consequentemente, diminuir a influência deste fator sobre o surgimento do melasma.

Quem tem maior predisposição genética (sabendo, por exemplo, de casos na família) deve redobrar os cuidados, pois especialistas acreditam ser este outro fator de risco importante.

O que fazer além do uso de filtro solar?

Outra sugestão é, ao menor sinal de aparecimento do melasma, procurar um médico dermatologista para obter uma opinião mais especializada e descobrir se é possível tomar alguma medida – ou até mesmo suspender algum hábito – para evitar que a mancha piore.

Além disto, se ela já estiver estabelecida, ainda que não seja possível garantir o tratamento ou clareamento em 100%, procurar a avaliação de um esteticista para saber que tipos de métodos podem ser aplicados para reduzir o problema é outra opção que, quanto mais cedo for escolhida, mais chances de contribuir para a melhora apresentará.

E então, você sofre com o melasma?

Que tal ligar na clínica (11) 2302- 4750 e marcar uma consulta com nossa dermatologista (Dra. Rafaela Marins) ou vir conversar com uma de nossas profissionais de estética para saber o que é possível fazer?

Esperamos você!

...
This entry was posted in Dicas.

Deixe uma resposta